Poucas empresas da Paraíba fazem adesão ao selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro”

Noticias

A iniciativa do Ministério do Turismo de criar o selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” não parece estar sensibilizando os empresários que atuam no segmento do turismo no Brasil. Até o final da manhã desde sábado (01), 12.151 empresas haviam pedido adesão ao selo. Na Paraíba, o número de adesões é considerado bastante baixo. O Estado está em 16º no ranking nacional, com apenas 138 adesões. Para se ter uma ideia, 1.759 fornecedores estavam inseridos no Cadastur – Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo, na Paraíba. Rio Grande do Norte tem 553 adesões, estando em 8º no ranking nacional.

William França Cordeiro, titular da Secretaria Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, do Ministério do Turismo, reconheceu que os números de adesões na Paraíba estão muito aquém do esperado pelo Ministério.

A criação do selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” é uma forma de incentivar os prestadores de serviços da área no sentido de se apresentar aos consumidores como empresas que estão prontas para atender os clientes de uma forma segura, atendendo todos os protocolos sanitários.

Willian França revelou que o Ministério do Turismo até pensou em tornar a adesão ao selo obrigatória, por meio de um Projeto de Lei ou mesmo uma Medida Provisória, mas desistiu, porque a adesão deve partir do setor privado e não um ato obrigatório do governo.

Ao fazer a adesão ao selo, as empresas estarão apresentando um diferencial importante para o público, tendo em vista que o turista, no momento em que for escolher um destino, um hotel, um restaurante, terá a informação e a garantia de que esse ou aquele estabelecimento é seguro, pontuou o secretário.

Na Paraíba, dos atuais 139 prestadores de serviços que aderiram ao selo, 61 estão estabelecidos em João Pessoa; 09 em Campina Grande; 08 em Areia; 06 no Conde; 05 em Cabedelo e 04 em Bananeiras. Dessas empresas, 58 são de agências de viagens; 43 meios de hospedagem; 17 transportadoras turísticas; 07 restaurantes e cafeterias; 05 prestadores especializados em segmento turístico; e 03 guias de turismo.

A disparidade entre o número de adesões ao selo e as empresas inseridas no Cadastur, na Paraíba, é abissal. Nos dados verificados até às 11h40 de quarta-feira (30) na página do Cadastur, haviam 1.759 cadastros, dos quais 488 agências de viagens; 245 meios de hospedagem; 540 guias de turismo pessoa física; 189 bares, restaurantes e similares.

Público poderá ter acesso às informações

O secretário de Desenvolvimento e Competitividade disse que o Ministério do Turismo está finalizando os testes para que as informações sobre o selo possam ser acessadas pelo público em geral. Isso deve acontecer a qualquer momento.

Segundo ele, essas informações trarão maior transparência e serão um indicativo importante para que os turistas possam viajar para destinos realmente seguros e que estejam adotando e cumprindo todos os protocolos de combate à disseminação do coronavírus.

Podem pedir adesão as empresas de pelo menos 15 atividades econômicas, seguindo os protocolos para os Meios de Hospedagem; Agências de Turismo; Transportadoras Turísticas; Organizadoras de Eventos; Parques Temáticos; Acampamentos Turísticos; Restaurantes, Cafeterias, Bares e similares; Parques Temáticos Aquáticos; Locadoras de veículos para turistas e Guias de Turismo, entre outros.

O selo, que é totalmente gratuito, deverá ser colado em local de fácil acesso ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. Além disso, possibilitará a realização de denúncias em caso de descumprimento, o que poderá resultar em revogação do selo.

Para solicitar o selo, o interessado deve acessar o site da iniciativa – https://seloresponsavel.turismo.gov.br/selo-turismo-responsavel/#/login , ler as orientações previstas no protocolo destinado ao segmento em que atua e estar com situação regular no Cadastur. Em caso positivo, ele adere à autodeclaração que atende aos pré-requisitos determinados e é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão.